Imagem com Logo e Redes Sociais do Mundo Mar

Navio segue encalhado no Canal de Suez

Com uma média superior a 51 navios passando pelo canal por dia por dia, prejuízo já é enorme.


Um gigante portador de containers encalhou no Egito no canal de Suez na data de ontem, justamente no trajeto usado por embarcações que movimentam a economia e utilizam a via artificial estratégica de 190km de extensão que liga o Mar Mediterrâneo com o Mar Vermelho e permite uma navegação mais rápida entre a Europa e a Ásia – sem a necessidade de contornar todo o continente africano.


Oito navios rebocadores tentaram sem sucesso desbloquear a rota, causando uma fila de dezenas de navios tentando passar pelo local.


O ocorrido imediatamente teve impacto na economia causando o aumento do petróleo.

O Bradesco BBI destaca que o Canal de Suez faz parte de algumas das rotas mais importantes dos navios petroleiros. Portanto, o bloqueio deve ter um impacto direto no fornecimento de óleo. “No entanto, o impacto deve ser temporário, e como as refinarias na Europa operam com baixas taxas de utilização e os estoques locais de petróleo estão em níveis elevados, o problema deve ter um impacto menor na demanda de petróleo”, avaliam os analistas.


O navio poderá ser liberado até o início da próxima semana se rebocadores mais pesados, trabalho de dragagem e a maré alta conseguirem deslocá-lo, segundo uma firma holandesa que trabalha para resgatar o navio.


Por: Redação Mundo Mar

Fotos: Divulgação


#economiadomar #canaldesuez #acatmar #setornautico