Imagem com Logo e Redes Sociais do Mundo Mar

Luna Rossa traída pelo vento, Emirates Team New Zealand chegam a 6-3

Nove corridas na Nova Zelândia e uma corrida cancelada devido ao vento fraco.

É a síntese de um final triste para Luna Rossa caso se concretize, no entanto, não tem já desistiu e o time Italiano irá batalhar até o final.

Os neozelandeses estão indo longe e lideram por 6 a 3, a apenas um ponto da vitória na 36ª Copa América. Para se manter na corrida e torcer, a equipe italiana terá que vencer todas as corridas daqui pra frente.


A corrida 9 começou muito tarde devido a vetos instáveis ​​e muito fracos. Em seguida, uma batalha emocionante começou com Luna Rossa muito agressiva. Corrida incerta até o final, quando os "Kiwis" assumiram, conquistando o único ponto em disputa do dia. Na prática, a corrida ficou empatada até a quinta volta com os italianos sempre à frente, a Nova Zelândia que no final teve uma corrente de vento mais forte e tornou-se inalcançável, chegando à linha de chegada com cerca de 400 metros de vantagem.


Como mencionado antes, a corrida 10 foi cancelada devido aos ventos muito fracos que obrigaram os organizadores a parar.

Novo compromisso será nesta quarta-feira, 17 de março. A equipe italiana ainda tem esperança, mesmo que os neozelandeses estejam a um ponto do triunfo.


36th America's Cup Race 9 Highlights


“Talvez uma das corridas mais bonitas dos últimos 15 anos da Copa América - comenta por Max Sirena, capitão e diretor de equipe do Luna Rossa - A galera foi muito boa, nós os mantivemos por quatro lados sem desistir nunca. Afinal, estamos na final contra uma equipe muito forte e estou muito orgulhoso da galera do mar e de toda a equipe, porque hoje eles fizeram uma corrida espacial. Obviamente há um gosto ruim na boca porque perdemos, mas ainda estamos vivos e amanhã vamos entrar na água para lutar e daremos tudo. Ainda não acabou ".


“Uma corrida difícil de digerir - responde Francesco Bruni, timoneiro - Corremos muito bem na perfeição até o momento da ultrapassagem, tínhamos que tomar a decisão de defender a esquerda ou a direita, pensando bem talvez tenha sido uma escolha errada. Foi muito difícil mantê-los para trás, com certeza eles deram um passo a mais, porque sempre que podíamos nos esticar não podíamos nos soltar o suficiente e assim que demos algum espaço eles saíram. Temos pouco remorso porque a prova foi muito bem conduzida, mas não desistimos e continuamos a fazer a nossa. Esta noite vamos analisar onde melhorar para voltar a campo com muita vontade de ir bem ”.


“Foi uma regata com vento muito difícil - comentou Vasco Vascotto, afterguard - Na minha opinião os caras fizeram uma corrida fantástica, onde a Emirates Team New Zealand imediatamente fez as escolhas. Nós lideramos o jogo, dando aulas de match racing, não só nas largadas, mas também na pista de corrida. Essa deve ser nossa mentalidade amanhã também. Devemos continuar navegando com a mesma personalidade ”.


Seguimos na expectativa para confirmar ou não a vitória do Emirates Team New Zealand, amanhã devemos ter o vencedor.


Por: Redação Mundo Mar

Imagens: Divulgação America's Cup