Imagem com Logo e Redes Sociais do Mundo Mar

Velejadores de oceano buscam mais benefícios para o setor náutico



Representantes da vela oceânica brasileira estiveram presentes nesta terça-feira (8), em Brasília (DF), no evento promovido pelo Ministério do Turismo e Governo Federal para anunciar pacote de medidas que de desenvolvimento e promoção o turismo náutico no País.


As ações divulgadas incluem isenção de tributos, capacitação e reconhecimento profissional, oferta de crédito, melhoria na infraestrutura náutica e de promoção, por meio de campanhas publicitárias e de site com informações do setor.


Ao lado de referências na modalidade, como Lars Grael e Amyr Klink, o santista Bayard Neto, comandante do Inaê Soto Amstel Ultra presenteou em nome dos velejadores o ministro Gilson Machado com um troféu em forma do seu veleiro Inaê.


Bayard Neto liderou no ano passado a medida que assegurou a isenção de tributos federais para todos os interessados em importar veleiros – esportistas e empreendedores do turismo que utilizem suas embarcações como ativo econômico.


Entre os benefícios tributários, o Ministério do Turismo conquistou a inclusão de barcos à

vela, na Lista de Exceções à Tarifa Externa Comum do Mercosul (LETEC).


A ação ajudou a movimentar o segmento, que viu a chegada do TP52 Crioula e outros veleiros de ponta para as principais competições nacionais. ”Com a redução nos custos relacionados à comercialização das embarcações, o Brasil ganha em evolução no esporte e no turismo”.


”Muitos velejadores agora conseguem investir em suas tripulações e buscar mais opções para navegar pela costa nacional. O turismo se beneficia demais com isso também”, disse Bayard Neto, comandante do Inaê Soto Amstel Ultra.


O evento foi realizado no Clube Naval de Brasília (DF), localizado às margens do Lago Paranoá. Participaram da cerimônia outras pastas, como a liderada por Paulo Guedes, e a primeira-dama Michele Bolsonaro.


Com cerca de 8.500 quilômetros de litoral, 35 mil quilômetros de rios e canais navegáveis e mais 9.260 quilômetros de margens de reservatórios de água doce, lagos e lagoas, o Brasil apresenta um dos maiores potenciais de desenvolvimento do turismo náutico no mundo.


A expectativa é de que os incentivos permitam que mais brasileiros e estrangeiros possam realizar a atividade no país, que vem crescendo exponencialmente nos últimos anos. De acordo com o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, as melhorias propostas pelo governo federal vão alavancar o potencial náutico brasileiro e irão atender a demandas antigas de todo o segmento.


”Possuímos uma das maiores costas litorâneas do mundo e milhares de quilômetros em rios e lagos. Temos o maior potencial do mundo, mas precisamos convertê-lo em algo a mais para o turismo e renda para os cerca de 100 mil brasileiros que tiram o seu sustento nessas atividades”, pontuou o ministro Gilson Machado.


O barco Inaê Soto Amstel Ultra volta a competir no próximo fim de semana na primeira etapa da Copa Mitsubishi, com regatas entre os dias 12 e 13 e os dias 19 e 20 de março, em Ilhabela (SP).

Apoio do texto: Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo