top of page

SSL Team Brazil faz mais um treino com Gigante Haddad no leme



A Seleção Brasileira de Vela participou do segundo dia de treinamentos visando a SSL Gold Cup Final, que será em novembro no Bahrein. As regatas-treino ocorrem em Grandson, na Suíça, e nesta segunda-feira (8), o SSL Team Brazil fez vários matches contra os argentinos liderados por Mariano Parada. Os dois times já estão classificados para a fase de oitavas-de-final da chamada Copa do Mundo da Vela.


O objetivo da semana de treinamento no Lago Neuchâtel é entrosar novamente a equipe brasileira, que conta com os melhores da modalidade no ranking mundial, incluindo as bicampeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze. O veleiro SSL 47 será igual para todos as 40 nações no Oriente Médio.


Campeão mundial de Snipe e mais recentemente do Club Swan 36, Henrique Haddad ficou no leme nos dois primeiros treinamentos na Suíça na ausência do maior medalhista olímpico do país, Robert Scheidt. O comandante da equipe brasileira assume a função a partir desta terça-feira (9).


''Foi super importante timonear o barco no treino, agora terei uma outra visão na função de coach nas regatas oficiais. Tive o privilégio de competir nesse veleiro com essa tripulação, que está muito afim de aprender, evoluir e representar o Brasil. O time está muito afim de ser competitivo'', disse Henrique Haddad.


Após as regatas-treinos com a seleção brasileira de vela, Henrique Haddad se junta a Gustavo Nascimento para a disputa do Mundial de Snipe 2022, em Cascais, Portugal, no fim do mês. A dupla conquistou o ouro em Ilhabela 2019. Outros integrantes do SSL Team Brazil como Juninho de Jesus e Gabriel Borges também participam do Mundial de Snipe.


Na equipe argentina estão Victoria Travascio e María Sol Branz, vencedoras da medal race de Tóquio 2020 na 49erFX. Na mesma regata, Martina e Kahena se consagraram bicampeãs olímpicas. ''A rivalidade fica na água e é sadia. Estamos juntas competindo na mesma classe desde 2014. Tenho pouca experiência em barcos grandes e tenho muito a aprender. Absorver conhecimento sempre importante'', contou María Sol Branz. Outros integrantes do selecionado argentino são os irmãos Miguel e Guillermo Parada, referências em vela oceânica no país vizinho.


Os brasileiros e os argentinos seguem até próximo domingo (14) em fase de treinamento contra outras equipes de ponta e consideradas favoritas no Bahrein, como Austrália, Grã-Bretanha, Holanda, Suécia e Suíça.


''Velejar no time brasileiro está sendo uma grande honra pra mim. Tenho ao lado muitos nomes que fizeram história na modalidade. A gente tem muito a evoluir como equipe até novembro. Cada dia no barco é uma evolução enorme'', contou a bicampeã olímpica Kahena Kunze.


A equipe ganhou o patrocínio da Sertrading, uma das maiores empresas de comércio exterior do país, que apoiará o barco comandado pelo cinco vezes medalhista olímpico Robert Scheidt.


A união entre Sertrading e a Seleção Brasileira de Vela foi idealizada por Bruno Prada, companheiro de Robert Scheidt nas medalhas de Pequim 2008 e Londres 2012. O proeiro, que atua como CEO da campanha na Copa do Mundo de Vela, além de competir em alto nível, é responsável por trazer ao país o L'Étape Brasil by Tour de France, maior prova de ciclismo do mundo.


A SSL terá ao todo 40 equipes, que se enfrentarão numa espécie de mata-mata. O Brasil já está garantido na fase oitavas-de-final, uma vez que se classificou entre os 25 melhores do ranking da SSL até a data limite do corte, em janeiro deste ano.


Comentários


bottom of page