Imagem com Logo e Redes Sociais do Mundo Mar

Pesca & Companhia Trade Show movimenta milhões e pretende ampliar espaço em 2023



A 14ª edição do Pesca & Companhia Trade Show terminou neste domingo (20), no Pro Magno Centro de Eventos, em São Paulo (SP).


Durante os quatro dias, a feira recebeu mais de 12 mil pessoas entre comerciantes, lojistas e os fãs dos esportes outdoor de todos os estados da federação. Os principais players da cadeia produtiva de pesca, tiro esportivo, náutica, turismo e serviços mostraram suas novidades para a temporada 2022 nos 80 estandes no complexo.


A organização do Pesca & Companhia Trade Show confirmou com os expositores que o volume de negócios superou a meta de R$ 350 milhões. O mercado gera por ano, segundo o Governo Federal, mais de R$ 10 bilhões.


A edição 2023 já está confirmada para o mês de março. O Pesca & Companhia Trade Show conta com 50% de reservas a mais do que 2022 em estandes para o próximo evento, o que indica possibilidade de dobrar de tamanho. A feira vai oferecer mais opções de estandes e atividades, como palestras e um campeonato nacional de airsoft.


''As principais empresas da cadeia produtiva da pesca e das atividades indoor e outdoor, como o tiro esportivo, comprovaram em prospecção e vendas que o mercado está aquecido! A procura por produtos obriga a indústria a ser ainda mais competitiva e produzir mais, impactando diretamente todas as marcas interligadas à atividade final, que é a pesca, principalmente. Todos ganham, dos produtores de isca, passando pelos destinos turísticos, até motores para barcos de última geração'', disse Marcelo Claro, CEO do Pesca & Companhia Trade Show.


Mesmo com a pandemia, o consumo de produtos e equipamentos relacionados à pesca aumentou. Um dos fatores também foi a redução do IPI do Governo Federal assinado no mês de fevereiro deste ano para o setor.


A maior exposição do segmento da América Latina também trouxe em 2022 personalidades do entretenimento como a dupla sertaneja Fernando e Sorocaba, o cantor João Bosco e youtubers especializados em pesca. O ministro do Turismo, Gilson Machado, e o secretário da pesca, Jorge Seif, estiveram na abertura do evento.


Com 8.500 quilômetros de costa e sete bacias hidrográficas, a geografia brasileira também favorece o crescimento da pesca e suas atividades correlatas. Todos os meses, por exemplo, são organizados cada vez mais campeonatos de praia, em água salgada e os de água doce, em rios e lagos.


O turismo também se beneficia do potencial que o segmento tem no Brasil. Só o Pesca & Companhia Trade Show trouxe expositores de secretarias de estados como Amazonas, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, São Paulo e Corrientes (Argentina).


''Geramos muitos leads, negócios e acordos na feira. O turismo de pesca esportiva tem que ser melhor valorizado, temos um grande ativo para o segmento, seja em alto mar, lagos ou rios. Apresentamos todos os destinos turísticos no evento, foi muito proveitoso'', explicou Alexandre Resende, da Goiás Turismo.