top of page
Blue Ocean Elegant YouTube Channel Art (8).png

Mundial da Juventude inicia contagem regressiva de 100 dias



A CBVela – Confederação Brasileira de Vela abriu, nesta quinta-feira (31), a contagem regressiva de 100 dias para a realização do Mundial da Juventude.

O evento chancelado pela World Sailing será de 8 a 16 de dezembro em Búzios (RJ) e deverá ter 600 atletas.


O campeonato para atletas até 18 anos promete grandes regatas e a revelação de novas promessas na modalidade. Será a 52ª edição do Mundial da Juventude de Vela e a segunda vez que no Brasil. Em 2019, na mesma Búzios, a competição revelou para o mundo a dupla Martine Grael e Kahena Kunze.


O Brasil soma ao todo 16 medalhas na história da competição. A primeira medalha foi obtida por Robert Scheidt na classe Laser em Largs, na Escócia, em 1991.


Serão 11 classes na disputa, incluindo ILCA 6, 420, 29er, Nacra 15, Hobie Cat 16, Fórmula Kite e iQFoil. A competição é anual e já está definido que a edição de 2024 será no Largo di Garda, na Itália, no mês de julho do ano que vem.


”O objetivo é deixar um grande legado para Búzios e o nosso país. Além disso, os barcos e os equipamentos, que após o evento, podem ficar aqui no Brasil. Os barcos são fundamentais para as pessoas treinarem, correrem campeonatos e aumentarem as flotilhas, e assim aumentar o número de velejadores no Brasil”.


”E o outro trabalho que vai ser feito é a parte da sustentabilidade, de educação, passar para o jovem a importância de lidar com a natureza e com o meio ambiente”, disse Marco Aurélio de Sá Ribeiro, presidente da CBVela.


O português Pedro Rodrigues, gerente de eventos da Wold Sailing, lembra que a cidade sediou, com êxito, a competição em 2009. O evento será organizado em uma parceria com a CBVela, Confederação Brasileira de Vela. As regatas do Mundial da Juventude devem reunir mais de 900 pessoas de todo o mundo, incluindo atletas, treinadores, torcedores, entre outros.


“Esperamos repetir o sucesso de 2009. Os clubes já estão preparados. Serão 11 classes, os melhores do mundo, mas só um atleta ou dupla por país. A expectativa é que tenhamos uma grande competição em Búzios, com grandes clubes e cinco locais de regata”.


”O melhor vento do mundo, com uma água fantástica e um ambiente muito generoso e divertido. Gosto muito dos campeonatos aqui no Brasil. Há muitos anos que venho e tenho observado um aumento da qualidade”, comentou o dirigente da World Sailing Pedro Rodrigues.




Apoio à Vela Jovem


A vela brasileira tem como destaque o Núcleo de Base do programa da Confederação Brasileira de Vela – CBVela junto ao Ministério do Esporte pelo Convênio 920223/2022.


O projeto ajuda no fomento à modalidade desde o ano passado. Sede da Rio 2016 e de outros grandes eventos da vela, a Marina da Glória, na capital fluminense, recebe adolescentes entre 13 e 17 anos para treinos visando eventos nacionais e internacionais da Vela Jovem. Outros campings de treinamento foram realizados no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ).


O trabalho leva jovens atletas a se aperfeiçoarem na modalidade, com o propósito de levá-los ao alto-rendimento, incluindo participações em classes olímpicas e pan-americanas.



Comentarios


bottom of page