top of page
Blue Ocean Elegant YouTube Channel Art (8).png

Equipes brasileiras ganham campeonatos internacionais de J70


A vela brasileira conquistou duas medalhas de ouro em eventos internacionais da classe J70 neste fim de semana na Argentina e nos Estados Unidos. A categoria é que mais cresce no cenário de oceano no mundo e já passou a marca de 1.500 embarcações.


Atletas olímpicos e grandes nomes da modalidade disputam regatas no Brasil e lá fora de J70, o que aumenta o nível das disputas. E neste fim de semana não foi diferente!


O time Crioula liderado pelo atleta olímpico e medalhista pan-americano Samuel Albrecht ganhou a Semana de Vela de Buenos Aires, na Argentina, na categoria one design para 70 pés. A equipe teve a bordo na capital argentina Guilherme Roth, Gustavo Thiesen e Renato Plass.


Agora o atleta gaúcho embarca ao lado de Gabriela Nicolino para os Jogos Pan-Americanos de Santiago para defender o Brasil na classe Nacra 17.


''Grande conquista do El Enemigo by Crioula Team! Obrigado a todos parceiros que contribuíram pra essa conquista!'', escreveu Samuel em seu instagram.


Já o Ocean Pact de Haroldo Solberg faturou o Pre-Worlds Tuning Regatta no St. Petersburg Yacht Club, nos Estados Unidos. O time contou também com Mario Tinoco, Gabriel Silva e Geison Mendes.


O Ocean Pact fez um campeonato consistente e mesmo sem vencer nenhuma regata ficou à frente em dois pontos do norte-americano Savasana e 17 do bronze, que foi o Pulse (EUA).


''Realmente a gente não veio com expectativa nenhuma, mas com certeza de ganhar não era, mas sim tentar fazer um bom campeonato, tentar estar entre os primeiros. Fomos muito consistentes desde o começo...Na última regata a gente realmente não fez uma boa largada, não velejamos muito bem, nem nós e nem o vice-campeão'', disse Geison Mendes.


O Brasil teve outros dois barcos na disputa nos EUA. O Tô Nessa de Renato Faria, que ficou em 11º, e o Gaúcho 3 de Marcos Ribeiro, em 22º.


Apoio à vela Jovem


A vela brasileira tem como destaque o Núcleo de Base do programa da Confederação Brasileira de Vela - CBVela junto ao Ministério do Esporte pelo Convênio 920223/2022.


O projeto ajuda no fomento à modalidade desde o ano passado. Sede da Rio 2016 e de outros grandes eventos da vela, a Marina da Glória, na capital fluminense, recebe adolescentes entre 13 e 17 anos para treinos visando eventos nacionais e internacionais da Vela Jovem. Outros campings de treinamento foram realizados no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ). 


O trabalho leva jovens atletas a se aperfeiçoarem na modalidade, com o propósito de levá-los ao alto-rendimento, incluindo participações em classes olímpicas e pan-americanas.


Sobre a CBVela


A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB), além de ter o Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) como parceiro no fomento à Vela nacional.


A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.


A CBVela foi a primeira confederação esportiva brasileira a integrar a Rede Brasil do Pacto Global da ONU e a incorporar a agenda global da sustentabilidade - a Agenda 2030, com seus 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) - ao seu planejamento estratégico.


Foto: KVFFotografia

bottom of page