top of page
Blue Ocean Elegant YouTube Channel Art (8).png

Copa da Juventude de vela revela novos nomes para o futuro


A Copa da Juventude 2023 foi concluída neste sábado (4) no YCSA – Yacht Club Santo Amaro, em São Paulo (SP). Principal evento da vela jovem do país projetou novos nomes que serão os representantes brasileiros nas olimpíadas de Los Angeles 2028 em diante.


A competição contou com mais de 130 atletas em diversas classes, e com representantes de oito estados: Bahia, Distrito Federal, Maranhão, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.


Nas raias da Represa do Guarapiranga, os velejadores puderam enfrentar vários tipos de condições de vento e ganharam a cada dia briefings técnicos com os treinadores da CBVela - Confederação Brasileira de Vela e nomes como Torben Grael, Alex Welter e Beto Pandiani, que fizeram e fazem a história da modalidade.


''Foi literalmente uma Semana da Juventude. O YCSA nos recebeu muito bem e juntos fizemos um evento cheio de oportunidades para os atletas. Desde o início do dia até o fim, a garotada pode velejar, conhecer novos adversários, ouvir ídolos do esporte, bem como tirar dúvidas para evoluir a cada regata''.


''O evento também capacitou juízes e buscou unir projetos sociais de vela de todo país para cada vez mais melhorar nossa modalidade'', disse Marco Aurélio de Sá Ribeiro, presidente da CBVela.


Sede da edição 2023 da Copa da Juventude, o YCSA foi o clube com mais pontos durante a competição, e foi o grande vencedor. Ao final, o Yacht Club Santo Amaro conquistou 318,5 pontos, seguido pelo VDS – Veleiros do Sul com 234, e o ICSC – Iate Clube de Santa Catarina, que terminou com 163,5.


No último dia de evento, foram definidos os campeões das classe 420, 29er, IQFoil e Formula Kite. Após as regatas de sábado (3), o velejador Felipe Fraquelli da VDS - Veleiros do Sul já havia garantido por antecipação o título da classe ILCA 6. Ainda assim, o jovem gaúcho venceu a última prova realizada na manhã deste sábado (4).


Na 420, Gustavo Glimm e Luisa Lepecki foram os grandes campeões. A dupla do ICRJ – Iate Clube do Rio de Janeiro e da VDS – Veleiros do Sul assumiu novamente a liderança da classe no penúltimo dia de competição e neste sábado, conseguiu acertar na estratégia para ficar com o ouro.


''Muito feliz que conseguimos! Foi um campeonato bem disputado e com pouco vento no começo e muito vento nas últimas regatas! Estou feliz que eu e a Luísa ganhamos! É um título importante para nós!'', comentou Gustavo Glimm após nove provas durante a Copa da Juventude.


Na Formula Kite, após 14 regatas durante a semana de competição na Represa de Guarapiranga, o atleta do YCSA Marcos Americano Rodrigues foi o grande campeão, superando Lucas Pes Fonseca (OKP) em uma disputa acirrada e marcada por protestos dos dois lados.


''Eu e o Lucas disputamos até o final! Tive problemas com as cordas, que embolaram e quase quebrou! O campeonato foi resolvido na última e meu pai e meus amigos estavam no bote comemorando quando cruzei a linha de regata''.


''Não sabíamos que tínhamos ganhado, mas completei a prova que era preciso para manter na disputa. Alivia que deu tudo certo e levei o título'', explicou Marcos Rodrigues.


Dominantes em seis das 13 regatas disputadas durante a semana na classe 29er, os irmãos catarinenses Guilherme e Fernando Menezes se mantiveram a frente dos demais competidores e ficaram com o título para o ICSC – Iate Clube de Santa Catarina.


Na IQFoil, Guilherme de Castro Munhoz não deu a mínima chance para os demais adversários e venceu as oito regatas realizadas. O atleta do Clube TEMPO dominou todas as provas e teve o desconto de oito pontos, enquanto o segundo colocado Gabriel Munhoz (também do Clube TEMPO) teve 21 pontos.


Entre as velejadoras, Valentina Roma foi o grande destaque da Copa da Juventude 2023. A atleta da CICP - Cabanga Iate Clube de Pernambuco foi a vencedora na classe ILCA entre as jovens, superando as demais adversárias durante a semana de competição.


''Foi muito difícil vencer! Estava disputando com a Ana Roth e ela é muito boa velejadora. As últimas regatas foram com muito vento, mas consegui superar e feliz de ganhar o título'', explicou Valentina Roma durante a premiação.


Classe ILCA 6 - Masculino


1º Felipe Fraquelli (VDS/CBC)


2º Mathias Reimer (YCSA/CBC)


3º Erick Marcondes Carpes (VDS/CBC)


Classe ILCA 6 - Feminino


1º Valentina Roma (CICP/CBC)


2º Ana Carolina Roth (VDS/CBC)


3º Marina Erthal Righi Gama (CNC)


Classe Formula Kite


1º Marcos Americano Rodrigues (YCSA/CBC)


2º Lucas Pes Fonseca (OKP)


3º Vitor Maciel Motta Filho (BK Team)


Classe 29er


1º Guilherme Menezes/Fernando Menezes (ICSC)


2º Clara Meyer/Livia Valduga (ICSC)


3º Theo Chao/Rafael de Moricz (YCSA/CBC)


Classe 420


1º Gustavo Glimm/Luisa Lepecki Madureira (ICRJ/VDS)


2º Lucas Freitas/Victoria Back (ICRJ)


3º Joana Gonçalves/Gabriela Vassel (ICRJ)


Classe IQFoil


1º Guilherme P. de Castro Munhoz (TEMPO)


2º Gabriel Munhoz (TEMPO)


3º Sofia Rocha de Faria (ICB/CBC)


Sobre o YCSA


Localizado na cidade de São Paulo (SP) às margens da Represa de Guarapiranga, o YCSA é cercado por muito verde, compondo um cenário natural perfeito para a prática da vela. Berço de vários campeões mundiais, o YCSA carrega a tradição de uma biografia admirável ao lado da modernidade de suas instalações e barcos.


Fazer parte desse clube é ajudar a escrever uma história que começou em 1930 e que, desde então, tem marcado a vida de cada associado. Com estrutura náutica privilegiada, o clube conta com hangares modernos para estadia de embarcações à vela e motor, escola de vela com embarcações próprias, rampa de 25 metros de largura com baixa inclinação de acesso à represa, deck e píer com maravilhosa vista da represa, trator e guindaste para transporte de embarcações, marinheiros bem treinados e lanchas e botes de apoio.


O Yacht Club Santo Amaro tem 24 mil m² repletos de natureza e é conhecido dentro e fora do país por sua estrutura náutica de ponta, oferecendo as melhores condições para o aprendizado e prática da vela. O clube é reconhecido não só pelos seus atletas campeões, mas também por sediar eventos de vela nacionais e internacionais.


Sobre a CBVela


A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).


A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.


Foto: Caio Souza

Comments


bottom of page