top of page
Blue Ocean Elegant YouTube Channel Art (8).png

Copa Brasil de Vela 2023 chega a seu terceiro dia



A Copa Brasil de Vela 2023 chegou ao seu terceiro dia de competição neste feriado de 12 de outubro. As regatas foram desafiadas por ventos fortes do quadrante sudoeste. Mais de 80 atletas, principalmente os jovens velejadores da Vela Jovem, estão participando da competição no litoral norte paulista ao longo desta semana, com a conclusão das provas prevista para o sábado, 14 de outubro.


Neste dia, as classes IQFoil e Finn fizeram suas estreias na Copa Brasil de Vela. A Finn, uma classe tradicional da vela brasileira e mundial, conta com dez velejadores na raia do Canal de São Sebastião. Após duas regatas, Antônio Moreira (CNC/MB) lidera a categoria, seguido por Robert Rittscher (YCI).


Na categoria IQFoil, que representa as pranchas à vela para os Jogos Olímpicos de Paris 2024, Guilherme Plentz (CDJ/CBC) se destacou entre os homens, enquanto Sofia Rocha (ICB-DF/CBC) brilhou entre as mulheres.


Guilherme Plentz, que representou o Brasil nos Jogos Sul-Americanos de Assunção 2022, compartilhou sua experiência: "Foi nossa primeira regata na competição, e conseguimos velejar em duas oportunidades. Foi muito bom e com vento forte. No final, começou a chuviscar, mas consegui manter o ritmo até o final da regata."


Na classe Snipe, houve uma mudança na liderança após sete regatas. A dupla Juninho de Jesus e William Moura (YCI/EVI) lidera com apenas 7 pontos perdidos, seis a menos do que José Roberto de Jesus e Gustavo Santos (EVI). Ambas as duplas têm experiência na raia em Ilhabela (SP), e a competição promete ser emocionante. Nessa categoria, nove duplas estão competindo.


Na classe Optimist, que serve como introdução à vela para crianças e adolescentes de 7 a 15 anos, a jovem Ester Machado (EVI) continua liderando entre os estreantes, enquanto o local Felipe Fridrich (EVI) mantém a liderança entre os velejadores veteranos após sete regatas.


Nas classes Dingue e 420, as equipes de Rwann Caique e Heitor Pires (EVI) e Leonardo Caminha e Henrique Becker (VDS) têm mantido um desempenho perfeito desde o início do campeonato. Leonardo Caminha comentou: "O tempo esfriou em comparação com ontem, mas isso não prejudicou nosso desempenho. A raia estava boa, e conseguimos velejar bem no contra-vento. Estamos felizes por ter concluído a prova."


Na classe ILCA, anteriormente conhecida como Laser, a classe mais numerosa da Copa Brasil de Vela, com 34 atletas, está dividida nas versões 4, 6 e 7. Na versão 4, Renato Lunetta (ICB-DF/CBC) venceu todas as sete regatas do evento e é o virtual campeão, mesmo faltando ainda dois dias de campeonato.


Na ILCA 6, Felipe Fraquelli (VDS/CBC) lidera, com uma vantagem confortável de 7 pontos sobre Andrey Godoy (ICB/CBC). Na ILCA 7, João Pedro Souto (ICRJ/MB) continua imbatível.


O evento é uma realização da Prefeitura de Ilhabela - Secretaria de Esportes e conta com a organização técnica da CBVela. Além disso, serve como seletiva para o Mundial da Juventude 2023, que ocorrerá em Búzios (RJ), no mês de dezembro.


Apoio à vela Jovem


A vela brasileira destaca o Núcleo de Base do programa da Confederação Brasileira de Vela (CBVela) em parceria com o Ministério do Esporte, através do Convênio 920223/2022.


Este projeto tem contribuído para o desenvolvimento da modalidade desde o ano passado. A Marina da Glória, no Rio de Janeiro, que sediou os Jogos Olímpicos de 2016 e outros eventos de vela de grande porte, recebe adolescentes entre 13 e 17 anos para treinamentos visando competições nacionais e internacionais de Vela Jovem. Além disso, outros campings de treinamento foram realizados no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ).


O trabalho tem como objetivo capacitar jovens atletas na modalidade, visando levá-los ao alto rendimento, incluindo a participação em classes olímpicas e pan-americanas.


Sobre a CBVela


A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do Brasil, tanto a nível nacional quanto internacional. A CBVela é filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).


A vela é a modalidade esportiva com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil, somando um total de oito medalhas de ouro. No total, os velejadores brasileiros conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.


A CBVela foi pioneira em integrar a Rede Brasil do Pacto Global da ONU e em incorporar a agenda global da sustentabilidade, a Agenda 2030, com seus 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), ao seu planejamento estratégico.


Foto: Caio Souza | On Board Sports

Comments


bottom of page