Imagem com Logo e Redes Sociais do Mundo Mar

Brasileiros lideram Mundial Jr de Lightning



O Campeonato Mundial Junior de Lightning teve início nesta quarta-feira (6), no Sheboygan Yacht Club (SYC), nos Estados Unidos. E a única equipe brasileira na competição de vela saiu na frente com duas vitórias em duas regatas nas águas de Wisconsin. As provas do dia foram com ventos de média de 15 nós no quadrante sul.


O trio do Yacht Club Santo Amaro (YCSA) formado por Nicolas Bernal, Felipe Fonseca e Mathias Reimer abriu vantagem diante dos norte-americanos Brady Starck, Bobby Starck e Adam Starck, com 5 pontos perdidos, e dos chilenos Dante Parodi, Diego Natho e Santiago Lorca com 6.


O Harken Blockheads Lightning Youth World Championship conta com 15 barcos de seis países: Brasil, Canadá, Chile, Equador, Estados Unidos e Grécia. O evento termina no próximo sábado (9). ''No primeiro dia de regatas conseguimos 100% de aproveitamento. Estamos bem treinados e rápidos! Hoje teve muito speed e muita onda'', disse Nicolas Bernal.


Para a quinta-feira (7) estão programadas mais duas regatas. A previsão é de vento fraco na cidade norte-americana. ''Somos uma tripulação mais pesada e os ventos das regatas do dia nos favoreceram. Tinha bastante onda, parecia que era mar e não lago'',explicou Felipe Fonseca.


A classe Lightning tem tradição no Brasil com medalhas pan-americanas e resultados expressivos mundialmente. O monotipo tem 16,5m² de área velica, 318kg e 5,81m de comprimento. A categoria foi criada por Olin Stephens, nos Estados Unidos, em 1938. O maior nome da história é Cláudio Biekarck, que participou de 10 Jogos Pan-Americanos.


Os integrantes do time brasileiro no Mundial Júnior agradecem à CBVela e à classe Lightning Brasil pelo empréstimo da embarcação para a realização dos treinos preparatórios no Brasil e vela para o campeonato e a Cláudio Biekarck e Geison Mendes pelo apoio nos treinos.


Nicolas Bernal tem apoio do programa Bolsa Atleta do Governo Federal. E Felipe Fonseca do programa Bolsa Atleta do Município de São Paulo.


Foto: Medora media