top of page
Blue Ocean Elegant YouTube Channel Art (8).png

Brasileiros batem recorde na Buenos Aires Punta



Os barcos brasileiros participaram da tradicional regata sul-americana Buenos Aires Punta del Este, a primeira do Circuito Rolex Atlántico Sur 2024.


A largada ocorreu no sábado (13), no Yacht Club Argentino, e as equipes da classe ORC chegaram ao Yacht Club Punta del Este no domingo (14). Com o tempo de 16h13m44s, o Crioula 52 repetiu o feito de 2023 e foi o primeiro barco a completar a travessia, recebendo a Fita Azul. Já no tempo corrigido, o Boto V obteve o melhor desempenho do Brasil, ficando em 24º lugar, com 15h10m56s.


A vela oceânica brasileira teve outros três representantes na disputa. O Xamã, de Sérgio Klepacz, registrou 15h16m04s e foi o segundo brasileiro no geral. O Phoenix, de Fábio Cotrim e Mauro Dottori, que conta com o campeão mundial Jorge Zarif como integrante, foi o terceiro melhor do país, com 15h42m39s. O novo Índio, um Felci 315 RF Yatchs comandado por Cícero Hartmann, não conseguiu completar.


"Temos uma flotilha muito forte, e os barcos brasileiros representaram bem o nosso país. Estão de parabéns pelo trabalho", comemorou Bayard Umbuzeiro Neto, Comodoro da NovABVO.


"Crioula e Phoenix superaram o recorde da regata. Xamã e Boto velejaram bem. O Brasil está bem representado. A velejada foi excelente", avaliou Lars Grael, integrante do Boto V.

"Foi uma excelente regata. Eu diria que suave, perto do que o Rio da Plata pode nos trazer. Rápida, sem ondas e pouco frio. Barco e tripulação aguentaram bem. Imagino que tenha sido uma regata pros pequenos no tempo corrigido. Parabéns a toda flotilha brasileira que completou a prova e velejou muito bem! Semana promete boas regatas por aqui", disse Samuel Albrecht, do Crioula 52.


No Circuito Rolex Atlântico Sur 2024, outros barcos da classe J70 se juntam à flotilha da ORC nas regatas estilo barla-sota que serão realizadas em Punta a partir de 17 de janeiro. Serão 20 barcos da J70 com quatro do Brasil: El Enemigo, Viking, Mindset e Bossa Nova.


Sobre a ABVO:


Fundada em 1955, a Associação Brasileira de Veleiros de Oceano é a única entidade de promoção da Vela de Oceano no Brasil. Braço oficial da Confederação Brasileira de Vela (CBVela), a ABVO é responsável por organizar competições anuais e contribuir para o legado de um dos esportes mais vitoriosos do país, tanto nas classes olímpicas quanto nas não olímpicas.


A ABVO tem o santista Bayard Umbuzeiro Neto como Comodoro, o bicampeão olímpico Torben Grael como 1º Vice-Comodoro, e Paulo Cezar Gonçalves, o Pileca, como 2º vice-Comodoro. Dentre os objetivos da atual gestão, estão promover a otimização e a racionalização do calendário nacional, estreitar o relacionamento com os clubes para viabilizar eventos e agregar um maior número de barcos participantes das diversas flotilhas regionais, oferecer suporte técnico em todos os níveis para as competições, otimizar a apuração instantânea dos resultados e articular com o Governo Federal incentivos tributários e melhores condições para a importação de embarcações, entre outros.

Comments


bottom of page