Imagem com Logo e Redes Sociais do Mundo Mar

Brasileiro de ORC em Florianópolis (SC) termina com show do novo TP52 Crioula


O Campeonato Brasileiro de Vela de Oceano da classe ORC terminou neste sábado (5) no Iate Clube de Santa Catarina – Veleiros da Ilha, em Jurerê, em Florianópolis (SC). O evento chancelado pela Associação Brasileira de Veleiros de Oceano, a ABVO contou com mais de 40 barcos de várias classes e fez parte do Circuito Catarinense. Mas o destaque ficou para a ORC com 19 veleiros na disputa.

Campeão Brasileiro de forma antecipada, o Crioula 52 foi para a raia neste sábado para confirmar o favoritismo e vencer mais uma. ”Semana muito boa. Gostamos de velejar aqui em Floripa e quando conseguimos ter bons resultados ficamos mais felizes ainda . A tripulação está de parabéns, trabalhou muito nessas últimas três semanas desde que recebemos o barco, a competição em Punta del Este, o transporte até o Brasil e essa semana aqui, trabalho em equipe. Sem eles nada disso teria sido possível”, disse Samuel Albrecht, tático do Crioula.

O Ventaneiro 3, do Rio de Janeiro, campeão Brasileiro de 2020, terminou em sexto e finalizou o Brasileiro com o vice-campeonato no geral com 19 pontos perdidos. O Rudá Blue Seal fechou em terceiro na regata e no geral ficou apenas um ponto atrás do Ventaneiro.

O Xamã Matrix, de Santos (SP), finalizou em quarto após o segundo lugar no último dia e o Índio, do Rio Grande do Sul, terminou em quinto em sua competição de estreia do novo barco.

Outro destaque foi o Inaê Amstel Ultra, que venceu na Silver e foi bronze na divisão B. O principal dia para o Inaê Amstel Ultra foi a quinta-feira (3), com o terceiro lugar no tempo corrigido da regata de longo percurso com mais de 40 milhas náuticas, atrás apenas do gaúcho Crioula 52 e Ventaneiro, que dominaram o evento.

”O Brasileiro de ORC foi especial para a nossa equipe. Conseguimos navegar muito bem e praticamente todas as regatas e mostrar que, mesmo como uma tripulação amadora, temos condições de competir contra os adversários de ponta na vela brasileira”, disse o comandante Bayrad Neto. ”Gostaria de agradecer a Amstel que acreditou no nosso projeto e tenho certeza de que vamos dar muitas alegrias à vela brasileira. Espero que mais empresas apoiem a vela, uma modalidade de peso no País, com medalhas olímpicas e resultados excepcionais no exterior”.

A Copa ICS – Iate Clube de Santos será o próximo desafio do Inaê Amstel Ultra na vela oceânica. O evento será em março, na baixada santista. Comodoro do Veleiros da Ilha, Ildefonso Júnior comemorou a realização do evento:


“Estamos muito felizes em saber que nada ocorreu de errado, fizemos o Brasileiro de ORC que deu tudo certo , temos os Campeões Brasileiros relacionados. Participei de eventos desde pequeno e é o primeiro onde vejo todos felizes, tanto os que perderam quanto os que ganharam, as velejadas foram muito gostosas. É um orgulho muito grande bater o recorde, vamos ver se no ano que vem todos voltam e trazem algum barco amigo junto”.

CBVela presente Marco Aurélio de Sá Ribeiro, presidente da CBVela, marcou presença na cerimônia de encerramento do Campeonato Brasileiro e destacou a importância da Vela de Oceano. “A Vela de Oceano durante muito tempo não teve a valorização que merece, no mundo inteiro ela é que tem o maior número de praticantes e no Brasil em especial. Você tem barcos desde o Pará até o Rio Grande do Sul , a ABVO tem o papel importantíssimo na classe com as regras, cuidando para que os eventos tenham bom nível técnico. Desde o início nos associamos à ABVO nessa jornada para dar relevo à classe Oceano e levá-la até onde deveria estar”, disse Marco Aurélio.

“A Vela de Oceano dentre outras coisas é multigeracional , ela faz um link entre o novo, experiente, o campeão, o futuro campeão, às vezes o pai do futuro campeão começa na Oceano e matricula ele em uma escolinha de vela, tudo começa pelo Oceano”. ”Inclusive muitas pessoas acham que velejar de Oceano é coisa para quem tem dinheiro, mas não, é a porta de entrada mais democrática que existe pois tem vários tripulantes , a chance da pessoa tem de velejar sem gastar um tostão ou às vezes até sendo remunerado é o velejar de Oceano”.

Os resultados finais da ORC e de todas as classes podem ser vistos no site – https://icsc.regatas.ar/circuitosc/index.php/pt/ .

Foto: Gabriel Heusi | ICSC