Imagem com Logo e Redes Sociais do Mundo Mar

Brasil leva dois títulos na Bacardi Cup 2022



A vela brasileira fechou a tradicional Bacardi Cup Invitational Regatta na última semana com dois títulos.


Além do tricampeonato do polonês Mateusz Kusznierewicz e do brasileiro Bruno Prada na classe Star, os atletas do País obtiveram mais uma conquista na categoria Corinthian da J70 com o quarteto liderado pelo campeão olímpico Marcos Soares.


O evento foi realizado na Baía de Biscayne, em Miami, nos Estados Unidos, e contou com outras classes como Melges 24, Viper 640, VX One e 69F. A tripulação vencedora da classe Corinthian na J70 teve além do campeão olímpico de Moscou 1980 os velejadores Thiago Soares, Gabriel van Zee Penido e Nicholas Pellicano Grael.


O veleiro batizado de 'Capincanela' correu seis provas e ficou no 14º lugar no geral, mas entre os integrantes da categoria Corinthian foram os melhores. Ao todo, 39 J70 estiveram na disputa nos EUA.


''Foi um campeonato com as características clássicas de Miami, com sol, vento de 12 a 14 nós e mar limpo. Fizemos um ótimo começo para uma tripulação nova na classe, com ótimos resultados. O saldo foi positivo e fomos a melhor tripulação brasileira do campeonato na J70'', disse Nick Grael.


Além dos vencedores da categoria Corinthian, o Brasil teve Jorge Zarif, Henrique Haddad, Mário Tinoco e o comandante Selmo Nissenbaum na 16ª posição do geral. O barco formado por Alberto Guarischi, André Guarischi, Gabriel Portilho Borges e Mauricio Santa Cruz terminou em 18º. Os vencedores foram os britânicos Paul Ward, Charlie Cumbley, Elliot Willis e Matt Howard.


Na classe Star, o campeonato foi decidido por antecipação com o tri da dupla formada pelo polonês Mateusz Kusznierewicz e pelo brasileiro Bruno Prada. As regatas contaram com 59 veleiros da categoria.


Outros brasileiros na disputa na Baía de Biscayne também obtiveram bons resultados. O proeiro Pedro Trouche ficou em sexto lugar ao lado de Jack Jennings (EUA) após vencerem duas provas.


''Meu sentimento como brasileiro velejando aqui nos Estados Unidos é de que nos conseguimos nos adaptar bem com qualquer estilo de timoneiros e situações. Mesmo com o dólar alto para nos brasileiros, a gente vê muita gente correndo. Acredito eu que somos desejados pela flotilha forte que temos'', contou Pedro Trouche.


Os outros proeiros foram Samuel Gonçalves (36º) e Rodrigo Meireles (18º). Os únicos veleiros 100% brasileiros na Bacardi Cup foram Admar Gonzaga e Ronald Seifert, que finalizaram na 34ª posição, e Fabio Prada e Andreas Perdicaris, na 42ª.


A competição começou sua história com barcos Star em Havana, Cuba, na década de 50. Em 1962, a série mudou-se para Biscayne e em 2010 o evento se expandiu para incluir outras classes além da Star. O comitê organizador é formado por Coral Reef Yacht Club, Biscayne Bay Yacht Club, Shake Leg Miami e US Sailing Center.