top of page
Blue Ocean Elegant YouTube Channel Art (8).png

Vela brasileira terá 28 representantes no Mundial de Snipe 2022



A vela brasileira terá 28 representantes no Campeonato Mundial de Snipe 2022, que começa neste domingo (21), em Cascais, Portugal. O tradicional evento da modalidade, que chega à sua 50ª edição, terá ao todo 88 duplas de 17 países: Argentina, Bélgica, Brasil, Chile, Cuba, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Itália, Japão, Portugal, Noruega, Suécia e Uruguai.


Os atuais detentores do troféu Commodore Hub E. Isaacks são os cariocas Henrique Haddad e Gustavo Nascimento, que levaram o troféu para o Iate Clube do Rio de Janeiro na edição de Ilhabela 2019. O pódio teve ainda os brasileiros Alexandre Paradeda e Gabriel Kieling com a prata e os espanhóis Damian Borras Camps e Jordy Triay com o bronze.


Henrique Haddad e Gustavo Nascimento se reuniram novamente após três anos em Cascais para os treinos pré-mundial, que ocorrem até o sábado (20). ''Será um campeonato bastante disputado, com duplas de alto nível do Brasil e de fora. A classe Snipe conta com nomes de peso na vela mundial, como atletas olímpicos e que fazem campanhas em outras grandes regatas'', disse Henrique Haddad, atleta de duas olimpíadas e representante do SSL Team Brazil na Gold Cup.


Outros nomes que lutarão pelo ouro do Mundial de Snipe são os bicampeões Bruno Bethlem e Dante Bianchi, os medalhistas pan-americanos Juliana Duque e Rafa Martins, além dos veteranos Alexandre Paradeda e Gabriel Kieling.


A francesa Floriane Le Floch (FRA) chamou Bernardo Bettanin para fazer sua proa no Mundial de Cascais 2022. Outra dupla formada com um estrangeiro é do paulista Marcelo Bellotti, que terá ao seu lado o brasileiro naturalizado espanhol Luca Bruggioni.


''Muito feliz em poder velejar o Mundial dessa classe que talvez tenha sido a mais representativa para mim na vela, foi onde eu de fato aprendi a correr regata. O Lucas é um amigão, filho de um dos meus melhores amigos, somos família, um enorme prazer poder estar vivendo isso'', explicou Marcelo Bellotti, que recentemente ficou em terceiro lugar na Semana de Ilhabela com o Phytoervas 4Z entre os barcos de 40 pés.


Ao todo, o Brasil soma ao todo 14 títulos mundiais da classe Snipe, perdendo no ranking geral apenas para os Estados Unidos com 20. Os irmãos Axel Schmidt e Eric Schmidt são os maiores vencedores com três ouros no Mundial de Snipe empatados com o argentino campeão olímpico Santiago Lange, que venceu três edições com os proeiros Miguel Saubidet e Mariano Parada.


Duplas brasileiras

Bruno Bethlem e Dante Bianchi

Juninho de Jesus e Henrique Wisniewski

Victor Demaison e Matheus Goncalves

Juliana Duque e Rafael Martins

Rafael Gagliotti e Flavio Castro

André Guarischi e Rosalia Guarischi

Henrique Haddad e Gustavo Nascimento

Daniel Matos e José Irineu

Alexandre Paradeda e Gabriel Kieling

Bernardo Peixoto e Marcos Arndt

Nick Grael e Alexandre Muto

Ralph Rosa e Alfredo Rovere

Rodrigo Stephan de Almeida e Gustavo Baiano

Marcelo Bellotti e Luca Bruggioni (ESP)

Floriane Le Floch (FRA) e Bernardo Bettanin


Foto: Matias Capizzano

Comments


bottom of page