Imagem com Logo e Redes Sociais do Mundo Mar

Udo Kleinitz da ICOMIA faz análise do atual estágio da indústria náutica global.

Participação no 6° Congresso Internacional Náutica.


Udo Kleinitz, representante da ICOMIA (International Council of Marine Industry Associations) participou hoje do Congresso Náutica que antecede ao São Paulo Boat Show 2021 e fez uma análise detalhada da atual situação do setor náutico global após participação no mês de outubro em Dubai da Reunião Anual da ICOMIA que na ocasião foi debatido sobre a oportunidade em potencial trazida pela era digital e impulsionada pela Covid-19, e também sobre a necessidade de resposta aos desafios da mudança climática com ações tangíveis.


Udo dividiu em 10 os fatores que moldam a condição atual do setor náutico:


1 - Na sua visão "a manufatura de embarcações de recreio, vendas, serviços e armazenagem foram impactados pela pandemia de maneiras positivas e negativas. A maioria dos países passou por um grande aumento de pedidos de novas embarcações. Porém, como resultado da demanda aumentada, em conjunto com questões da cadeia de suprimentos, existe um atraso significativo no cumprimento desses pedidos.


2 - As questões da cadeia de suprimentos que impactaram a manufatura global de embarcações de recreio. Alguns fabricantes relatam que a capacidade de produção de 2023 já foi toda vendida ou encontra-se com pedido de reserva. Para todos os tipos de embarcações, em muitos países, alguns pedidos de 2021 não serão entregues em 2023, por conta da falta de provisões. Pessoas do setor estão esperando uma resolução de problemas relacionados à cadeia de suprimentos até o fim de 2022, o mais provavelmente no início de 2023.


3 - As rupturas na cadeia de suprimentos já passaram para os mercados de fornecimento de embarcações usadas, em resposta ao aumento da demanda. As restrições prolongadas sobre a venda de embarcações novas resultaram em estoque ligeiramente aumentado das usadas, entrando no mercado com preços elevados e criando uma demanda para readaptação e reparos. Donos de embarcações usadas podem ter interesse em fazer um upgrade para uma embarcação nova, segurando as usadas de maior qualidade, em vez de colocá-las no mercado, por medo de não conseguir receber suas novas embarcações. Isso tem resultado em alta de preços das usadas de qualidade.


4 - Muitos dos compradores de embarcações em 2021 estavam comprando seu primeiro barco e apresentam perfis muitos diversificados. Esses novos proprietários estão fornecendo insights importantes para fabricantes e varejistas sobre os tipos de embarcação que serão requisitados no futuro. Por exemplo: novas tecnologias, funcionalidade no design, etc. Nós vemos mais interesse e investimento no desenvolvimento de novos donos de embarcações, transformando-os em compradores repetidos e upgraders.


5 - Tivemos um aumento grande nas vendas de vários tipos de embarcações a remo, como canos, caiaques e stand up paddle. Existem motivos para otimismo no potencial de longo prazo nesse segmento, conforme os consumidores respondem a mudanças nos estilos de vida., mudanças climáticas, menor dependência de emergia, turismo de entretenimento de baixo impacto.


6 - Os fabricantes de muitos países aumentaram sua capacidade de manufatura, principalmente por meio de horas extras, e quando e onde conseguissem atrair novos empregados, agregando uma nova linha de montagem. O otimismo está principalmente na entrada de novos domos de embarcações no mercado, expandindo a exposição geral à navegação de recreio, acompanhando o “Efeito Jones” (expressão usada frequentemente como um termo de vendas para descrever como motivar um comprador potencial a comprar com base no que outras pessoas estão fazendo), e os compradores de nível iniciante vendendo para comprar modelos mais caros no futuro. Apesar de algum otimismo, os fabricantes da maioria dos países indicam uma relutância em acrescentar novas plantas industriais até terem um entendimento melhor do potencial da demanda pós-pandemia. Existem discussões em andamento em países diferentes, relacionadas à indústria, que podem colaborar a melhoria da qualidade das experiências de novos donos de embarcações.


7 - Fabricantes de embarcações de recreio, estaleiros e marinas estão passando por dificuldades crescentes para reter e atrair mão de obra especializada. A pandemia aumentou a atenção na necessidade de reter empregados especializados. Existe um aumento na demanda por operários na indústria naval e uma redução na oferta desses trabalhadores. Dentro desse setor, alguns cargos com salários altos estão canibalizando a mão de obra de outros setores.


8 - O aumento da demanda e a disponibilidade limitada do produto têm resultado em muitos fabricantes e revendedores reduzindo seus gastos em publicidade tradicional. Isso em conjunto com o fato de muitas feiras náuticas terem sido canceladas em 2021 por causa da pandemia tem acelerado o uso das plataformas digitais. Influenciadores, a mídia social e o boca-a-boca foram mencionados como estratégias principais na ausência de feiras náuticas, mas estas permanecem como maior fator impulsionador do aumento de vendas.


9 - Tivemos um aumento significativo na demanda por armazenamento de embarcações. Por exemplo, o armazenamento interno e externo e a disponibilidade limitada ou, em algumas situações, não disponível. As barreiras regulatórias no desenvolvimento de mais armazenamento vão retardar o desenvolvimento. Existe preocupação de que a impossibilidade de obter armazenamento para embarcações de recreio e serviços possa ter um impacto negativo na experiência e satisfação dos novos compradores de embarcações e, portanto, a capacidade de retê-los e desenvolvê-los como barqueiros.


10 - a inadequação da cadeia de suprimentos de dados e estatísticas de embarcações de recreio. Estamos lidando com falta de dados do setor, verificações relacionadas à confiabilidade dos dados e a distribuição e análise científica. A falta de capacidade e de recursos para juntar e analisar os tipos de dados necessários para avaliar o desempenho e as condições do setor de maneira abrangente, incluindo a manufatura, o varejo e os serviços, dificulta um entendimento pleno do estágio em que estamos. Esse foi um resumo de onde estamos e para onde estamos indo, na minha opinião”.



A Cobertura do completa do 6° Congresso Internacional Náutica e do São Paulo Boat Show 2021 você acompanha aqui no nosso site, no canal do Mundo Mar no Youtube e nas redes sociais.


Por: Redação Mundo Mar

Imagens: Mundo Mar