Imagem com Logo e Redes Sociais do Mundo Mar

Primeira edição da Feira Náutica da Sardenha é sucesso

Processo de análise e estudo para identificar os pilares da edição de 2023 já começou!


No final do último dia da Feira Náutica da Sardenha, que ganhou vida ao longo das docas da Marina de Olbia, uma pesquisa com o pessoal responsável coletou as opiniões e impressões de todos os operadores que quiseram participar.

De 22 a 26 de abril, as áreas terrestres e marítimas da Marina di Olbia ganharam vida com uma feira considerada por muitos indispensável, por alguns muito útil, mas por nenhum inútil. É o que resume a análise feita pela equipe do CIPNES responsável pelas avaliações pós-feira de todos os expositores que participaram.


Afinal, a cidade de Olbia e sua área industrial abrigam o maior centro de produção dedicado à navegação na ilha. A área industrial de Olbia abriga estaleiros como Sarda Nautica Olbia, Novamarine, Valdettaro recentemente adicionado à lista de empresas dedicadas ao serviço, mas com o objetivo de interceptar o tráfego de grandes iates, depois G-Tender com seu inflável de altíssima qualidade barcos. Maori com seus modernos iates, Apex com suas criações em pequenas séries que são muito apreciadas mesmo em mercados distantes, Marino com seus pequenos barcos abertos destinados a ver crescer a gama, Italnautica com barcos muito bem acabados em construção e destinados a um público amplo, mas já experiente. São também muitas as realidades dedicadas à assistência técnica como os estaleiros que todos os anos acolhem milhares de barcos para abrigos de inverno e assistência técnica, empresas dedicadas ao fornecimento de acessórios e materiais de apoio às actividades dos estaleiros, trabalhadores especializados em contínuo crescimento, serviços, seguros, agências de turismo, corretores e muito fretamento. Olbia é hoje um centro náutico ativo durante todo o ano e a sua dimensão torna-o uma referência nacional.


A Feira Náutica da Sardenha reuniu tudo isso pela primeira vez em um evento no mesmo local onde as muitas atividades industriais têm vida, mas acima de tudo onde navegam milhares de barcos todos os anos. O Consórcio Industrial Provincial do Nordeste da Sardenha sentiu a necessidade das indústrias que operam na sua área e desenvolveu um projeto de exposição reconhecido por todos como necessário e acima de tudo a ser repetido até se tornar um compromisso fixo.



O CIPNES já está trabalhando na edição de 2023 e seu presidente, Gianni Sarti, disse: "O resultado nos deixa muito orgulhosos, todos os operadores da Sardenha e do continente confirmaram sua presença para o próximo ano. O precioso apoio da Região da Sardenha e do Conselheiro Gianni Chessa permitiu-nos organizar e realizar o evento e introduzir o projeto Insula nas áreas de exposição, graças ao qual pudemos financiar a construção das infraestruturas, oferecendo também ao público uma grande oportunidade de entretenimento. A Insula animou a feira nas áreas terrestres de forma indispensável, colocando a cultura da nossa ilha em contacto com o grande público do continente que desfilou pelos cais entre as embarcações e os operadores do sector náutico. Insula organizou shows, degustações de excelências gastronômicas e vinícolas da Sardenha, também recebemos vários grupos musicais da tradição da ilha, incluindo a Tazenda. Em seguida, tivemos duas conferências por dia abordando questões ambientais, financeiras, de emprego e oportunidades no mundo do iatismo. Tivemos convidados muito importantes e a preciosa coordenação do nosso Gerente Geral Aldo Carta. Um sucesso para todos, os operadores que fecharam negócios nestes dias, os visitantes que foram recebidos num contexto festivo para a Sardenha e para o setor náutico, para nós que embora tivéssemos a certeza de que era um evento para fazer, no entanto fizemos um salto no escuro para o tempo disponível. Sem dúvida, a relação de grande confiança que existe entre o CIPNES e o Departamento de Turismo da Região da Sardenha nos deu a oportunidade de avançar rapidamente na realização de nossa ideia. Nosso gerente já recolheu muitos pedidos de adesão para o próximo ano, nos próximos dias devemos começar a planejar a próxima edição imediatamente, mas desta vez teremos mais tempo e acima de tudo a consciência de quem já foi e quem não foi, que possamos fazer bem o que fizemos nesta primeira edição para a satisfação de todos".


Até o organizador do evento, Ângelo Colombo, expressou palavras de grande satisfação: “Quando começamos a trabalhar neste evento, embora todos estivéssemos convencidos da necessidade de organizá-lo, desafiámos o tempo disponível e todos nos comprometemos sem reservas. . Graças à disponibilidade do pessoal da Marina de Olbia, foi possível gerir o tráfego marítimo que o evento gerou de forma segura e sobretudo eficaz. Entre as nossas docas e os nossos stands tivemos empresas de primeira importância internacional que imediatamente consideraram a Feira Náutica da Sardenha uma oportunidade a não perder, confirmando a sua presença para o próximo ano no final da feira, incluindo Garmin, SACS, Novamarine, Sarda Nautica Olbia, Ingemar, G-Tender, Sea Water e muitos outros fabricantes de barcos e acessórios. Recebemos também inúmeras agências engajadas na oferta de serviços turísticos, agências de seguros e financeiras, corretores de fretamento e venda, todos se dizem satisfeitos e acima de tudo prontos para a edição de 2023. Não posso esconder que tendo visto muitas primeiras edições de feiras náuticas que agora também são reconhecidos, não poderia pessoalmente hipotetizar um sucesso de participação e satisfação como o que registámos, embora a extraordinária participação tenha obrigado a todos nós a um trabalho extraordinário. Estamos prontos para construir a próxima edição, Olbia tem muito a oferecer à náutica de recreio, não só para nós amantes do mar e das embarcações, mas também para o tecido social local que tem a oportunidade de aceder a diversas profissões dedicadas ao recreio passeios de barco que muitos nem imaginam. Um dos objetivos desta feira foi também colocar a cidade em maior contato com o grande recurso industrial à sua disposição.

Depois recebemos visitas de toda a Itália e de muitos países europeus, em particular da Espanha, França e Alemanha. A entrada era gratuita, mas graças a um aplicativo com o qual foi possível se inscrever e obter um ingresso gratuito, pudemos acompanhar o movimento de pessoas de áreas distantes na feira. Isso significa que a feira contribui para movimentar o turismo, além de oferecer uma oportunidade, como já foi, de trazer novos clientes para os diversos operadores da região. Para o próximo ano será necessário dialogar mais com as empresas de transporte e alojamento da zona para facilitar a chegada de visitantes estrangeiros e continentais. Um dos objetivos deste evento foi também prolongar a época turística e por isso se configurou tecnicamente como uma feira náutica, mas no seu percurso como festival da Sardenha e náutica. O público e expositores apreciaram o formato e também nos perdoaram algumas falhas em virtude do resultado obtido, isso nos dá muita energia e para a próxima edição temos um ano inteiro para trabalhar. Mais de 15.000 participantes durante os quatro dias de feira animaram a feira e trouxeram muito otimismo a todos, desde operadores que também fecharam negócios importantes e conquistaram muitos novos contatos, até nós que acreditamos nisso e obtivemos um resultado que superou nossas expectativas " .



92 stands no terreno, mais cerca de 20 agroalimentares da Sardenha, 97 barcos, a maioria dos quais novos, muita navegação graças aos catamarãs NSS Yachting que também exibiam os monocascos Beneteau, depois um desfile Dufour exibido por Yachting Na Sardenha, muitos botes de produção nacional e local onde uma longa e prolífica tradição se expressa com meios cada vez mais sofisticados, barcos do continente como Tuccoli, Phiequipe, Occhilupo, SACS, Pirelli, Nuova Jolly e muitos outros. Havia também barcos oferecidos para fretamento e venda pelos operadores de agências de corretagem locais, embora estes representassem uma minoria em relação aos muitos novos barcos à vela e a motor, mas ainda assim representavam uma atração para muitos visitantes que visitavam a Ferretti Yachts. di Sarnico, Tiara, Pursuit, Hatteras, Everglades, AQA, Grand Banks. Entre os acessórios, destacam-se os nomes da Garmin, depois os muitos brinquedos propostos pela Sea Doo que também exibiu jet skis, Ingemar e muitas outras marcas presentes diretamente ou com redes comerciais locais. Motores internos Mercury, Yamaha, Honda, Suzuki, Tohatsu, Torqueedo electric, FPT, Yanmar, John Deere. Uma feira onde o entusiasta pôde encontrar passeios de barco das mais diversas formas, de brinquedos a iates, passando por agências de fretamento, corretores, operadores financeiros, estaleiros, acessórios e muito mais que na próxima edição promete ser ainda mais rico em conteúdo.

Muitas reservas recolhidas para o próximo ano pelos organizadores durante o último dia da feira, incluindo as dos operadores mais importantes mas distantes que não puderam comparecer por motivos de tempo. Arrancou já hoje o processo de análise e estudo para identificar os pilares da edição de 2023, embora os três em que se baseou a que acabou de terminar, nomeadamente a presença de muita navegação, o projeto Insula e a organização de conferências sobre vários temas envolvendo passeios de barco representam uma constante. Nas próximas semanas, serão divulgados os detalhes da edição de 2023 e a equipe do CIPNES iniciará imediatamente o processo de planejamento e construção de um evento que já está em alta.


Por: Redação Mundo Mar

Fotos: Divulgação Feira Náutica da Sardenha