Imagem com Logo e Redes Sociais do Mundo Mar

Ministério do Turismo anuncia retorno de cruzeiros marítimos no Brasil

Os navios devem retornar a partir de novembro.


O anuncio foi feito pelo Ministério do Turismo e uma nova portaria que autoriza o retorno dos cruzeiros à costa brasileira deve ser publicada já nos próximos dias autorizando de fato a temporada de cruzeiros 2021/2022.


A aprovação foi conjunta entre os ministérios da Saúde, Justiça, Infraestrutura, Turismo e Casa Civil e a próxima etapa do processo consiste no detalhamento e definição dos protocolos sanitários por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que deverão ser anunciados em breve.


Após isso os navios de cruzeiro voltarão a navegar no país entre novembro de 2021 e abril de 2022, possibilitando que brasileiros se juntem às mais de 2 milhões de pessoas que já navegam pelo mundo desde que os cruzeiros retomaram suas operações com sucesso em cerca de 50 países após o fechamento global por conta da pandemia.


Segundo últimos dados a retomada dos cruzeiros deverá gerar cerca de 35 mil empregos e injetar R$ 2,5 bilhões na economia nacional, número 11% maior do que o registrado na última estação, realizada em 2019/2020.


O Ministro do Turismo Gilson Machado Neto deu a notícia em Primeira mão: “Pessoal, estamos aqui em Dubai e aqui já começou a temporada de navios de cruzeiros. Em primeira mão, vou dar a notícia que teremos cruzeiros marítimos no Brasil este ano: a temporada está autorizada pelo governo. O presidente Bolsonaro determinou empenho total para que conseguíssemos liberar os navios, porque os cruzeiros geram em torno de 42 mil empregos diretos e indiretos no país. É isso aí, teremos cruzeiros marítimos este ano! Contem com o governo federal, contem com o Ministério do Turismo para o que for preciso”. Entre as principais medidas adotadas e que deverão ser definidas pela Anvisa no Brasil estão: testes de Covid-19 pré-embarque em todos os hóspedes, com triagem rigorosa; tripulantes vacinados, com três testes antes de entrar em serviço e quarentena; além de uso de máscaras, distanciamento, ocupação reduzida, ar fresco sem recirculação, desinfecção e higienização constantes. Outra importante medida é que as excursões seguirão os protocolos das Companhias Marítimas e dos municípios, para que as pessoas possam desfrutar ao máximo do lazer com muita segurança. Para o presidente da CLIA Brasil, Marco Ferraz este foi uma conquista de um trabalho conjunto: “Somos gratos por todo trabalho e empenho do governo federal nesse processo, além do apoio e parceria de todos os estados e municípios que fazem parte da temporada. O retorno bem-sucedido da navegação é resultado de um trabalho conjunto extremamente técnico e criterioso da CLIA e da indústria de cruzeiros para a implementação de protocolos criados por médicos, cientistas e especialistas, colocando a segurança dos hóspedes, tripulantes e das cidades visitadas em primeiro lugar. Estamos prontos para navegar e para atender à demanda reprimida de pessoas apaixonadas por cruzeiros”.



Para o presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), Carlos Brito, a notícia vem em boa hora. “Já há algum tempo a Embratur vem acompanhando a necessidade dessa demanda. O setor do turismo de cruzeiros é essencial para o desenvolvimento do turismo náutico e da nossa atividade como um todo. A notícia nos deixa muito felizes. Congratulamos com todos os parceiros mais essa vitória”. Para a temporada 2021/2022, estão previstas sete embarcações, responsáveis por ofertar mais de 566 mil leitos, maior oferta dos últimos quatro anos. São cerca de 35 mil leitos a mais do que a última temporada de 2019/2020. Além disso, estão previstos cerca de 130 roteiros e 570 escalas em destinos nacionais muito queridos e procurados pelos brasileiros, como Rio de Janeiro, Santos, Salvador, Angra dos Reis, Balneário Camboriú, Búzios, Cabo Frio, Fortaleza, Ilha Grande, Ilhabela, Ilhéus, Itajaí, Maceió, Porto Belo, Recife e Ubatuba.


Por: Redação Mundo Mar

Fonte: MTur

Imagem: Mundo Mar