Imagem com Logo e Redes Sociais do Mundo Mar

Indústria, sustentabilidade e capacitação são os temas fortes no Salão Náutico de Veneza

Grande interesse no setor elétrico.


A sala de máquinas do Arsenal de Veneza foi o cenário para a apresentação da iniciativa "trabalho escolar alternado", que envolveu os alunos dos institutos venezianos Cini-Venier e Morosini durante a terceira edição do Salone Nautico Venezia.


Os meninos são atuantes nas operações relacionadas à navegação e na assistência no cais, bem como na prestação de informações via rádio às unidades que entram e saem do Arsenal. Também este ano, portanto, os jovens dos dois institutos históricos venezianos, muito diferentes entre si, mas unidos pela navegação e pelo amor ao mar, tiveram a grande oportunidade de experimentar em primeira mão tudo o que se relaciona com a vida no mar, colocando uma forte empenho e dedicação nele.



Alberto Sonino, único administrador de Vento di Venezia, o diretor operacional de Vela spa Fabrizio D'Oria, o diretor do Escritório Regional da Escola de Veneto Carmela Palumbo, o Conselheiro de Educação e Formação da Região de Veneto Elena Donazzan, o Conselheiro de Políticas Educativas da Prefeitura de Veneza Laura Besio, a gerente do centro técnico profissional Cini-Venier Michelangelo Lamonica, e o capitão do navio Marcello Ortiz Neri, comandante da escola militar Morosini.



O comandante Marcello Ortiz Neri afirmou que “uma das missões da escola é aproximar os jovens do mar e de todas as atividades relacionadas a ele. Embarcamos nessa empreitada e, diante dos resultados do ano passado, que trouxeram excelentes resultados, decidimos continuar nesse caminho. Esta é mais uma oportunidade para os introduzir no mundo da navegação e poder trabalhar lado a lado com os alunos de náutica”. Acrescentou, então, que esse tipo de experiência permitiu potencializar o trabalho em equipe.



O vereador Besio, lembrando que o Boat Show também é um campo de testes, afirmou que “o fato de as crianças desses dois institutos estarem aqui hoje na modalidade ensino-trabalho fortalece o conceito de escola como espaço de crescimento. Não é apenas uma questão de formação cultural, mas também de experiência prática, que se concentra no fazer e na experiência no campo "O conselheiro Donazzan também está na mesma linha, destacando como os alunos dos dois institutos são para a cidade de Veneza um riqueza extraordinária.



Indústria e sustentabilidade


O dia abriu com a conferência "o mundo do iatismo encontra a sustentabilidade" promovida pela entidade certificadora RINA que contou com a presença de representantes dos grandes grupos italianos que produzem barcos de recreio. Após as saudações do Conselheiro Sebastiano Costalongo, do CF Antonio Frigo da Autoridade Portuária de Veneza e Giorgio Gallo e Stefano Bertilone del Rina, os trabalhos envolveram Federico Rossi, do estaleiro Rossi de mesmo nome em Viareggio, Federico Lantero do Azimut Grupo Benetti, Fabio Ermetto da Cantieri Baglietto, Stefano De Vivo do Grupo Ferretti, Alberto Sonino da Vento de Veneza e o designer Sergio Cutolo.



Os palestrantes investigaram suas diferentes experiências e relacionamentos com os clientes, que são muito atentos ao tema. Todo o painel concordou com a necessidade de “medir” o impacto com números e eventos seguros, evitando usar a palavra sustentabilidade sem lhe dar um valor concreto e sendo muito transparente. Medidas para a redução das emissões devem ser feitas em toda a cadeia produtiva das embarcações e em seu uso, sabendo-se que a propulsão não é o verdadeiro problema, principalmente em unidades maiores.


De fato, na fase de "hotel" consome-se muita energia tanto na atracação como na âncora e podem-se obter enormes poupanças com a redução de pesos, com a melhoria do aproveitamento da energia produzida a bordo, sem que esta seja desperdiçada . O passo para o futuro pode ser o hidrogênio, o metanol que poderá libertar os barcos do peso das baterias. Outras experiências foram as propostas por Alessandro Bordignon da equipe de vela Fast & Furios, Daniele Barbone da Lightbay Sailing Team e Mario Toscani da RINA.



Gestão do lixo marinho


Concordo com o tema da gestão do lixo marinho, tema sugerido pela recente aprovação do decreto "Salvamare" do qual foram organizadores: CNR ISMAR, que tem sede no Arsenale e a ONG Venice Lagoon Plastic Free, em colaboração com o Salone Nautico Venezia., CIMA Research Foundation e ISDI Group. Palestrantes: Senadora Andrea Ferrazzi, membro da 13ª comissão permanente (território, meio ambiente, patrimônio ambiental) que ilustrou a lei “Salvamare”; Fantina Madricardo, coordenadora do projeto H2020 MAELSTROM; Davide Poletto, diretor da Venice Lagoon Plastic Free e porta-voz do projeto H2020 In-No-Plastic; Giorgio Bagordo, chefe da iniciativa WWF Plastic Smart Cities para a Itália; Andrea Torresan, ARPAV, representante do projeto inter-regional ítalo-croata MARLESS.Este evento investigou o tema das tecnologias inovadoras e sustentáveis ​​para a remoção e reciclagem de lixo marinho, em particular de plásticos, criando uma oportunidade de encontro para grandes entidades industriais, -ups e ONGs.


O workshop é o segundo evento anual realizado no âmbito dos projetos MAELSTROM (coordenado pelo CNR ISMAR) e In-No-Plastic (coordenado pelo norueguês SINTEF), ambos financiados no âmbito do programa Horizonte 2020 da União Europeia.


Por: Redação Mundo Mar

Imagens: Divulgação Salone Nautico Venezia.