Imagem com Logo e Redes Sociais do Mundo Mar

II Fórum ACATMAR apresentou novas tendências e oportunidades ao setor náutico

Participantes de toda cadeia produtiva da Economia do Mar


O II Fórum Acatmar, realizado nesta terça-feira (14), em Florianópolis, teve uma representatividade única para discutir o setor náutico brasileiro. Um dos destaques foi a presença de João Félix, da construtora JL Engenharia, que tem a concessão e gestão do Parque Urbano e Marina Beira-Mar. “Foi um momento importante para entender mais de perto as demandas do setor, cujas ideias contribuíram muito para este futuro equipamento turístico da Capital, com potencial de atratividade Internacional”, disse.



Leandro ‘Mané’ Ferrari, presidente da Associação Náutica Brasileira (ACATMAR), responsável pelo evento, destacou a relevância do Fórum. “Vários projetos começam a sair do papel, frutos de sementes plantadas há mais de 10 anos pela entidade em níveis nacional e internacional”, adiantou.

Mozart de Leon, auditor fiscal e representante da Secretaria Estadual da Fazenda, detalhou os incentivos do Governo do Estado para incrementar o setor. “É uma cadeia produtiva gigante, a maior do país no segmento, que gera emprego, renda e tem tudo para crescer ainda mais”, destacou.


O sucesso do evento, que lotou as dependências do hotel Majestic, no centro da capital catarinense, com participantes de toda cadeia produtiva da Economia do Mar, também apresentou o papel importante da ACATMAR durante a pandemia. “Os projetos doados pela entidade e o auxílio técnico aos municípios e ao Estado, para que o setor pudesse enfim ser visto e ouvido, foram preponderantes para esta nova postura junto às possibilidades de nossas águas”, afirmou Ferrari.


"O Fórum da Acatmar reuniu de forma objetiva, muito conhecimento e novidades náuticas para todo o setor. Foi gratificante ter participado e principalmente trocado experiência e networking." afirmou Roberto Deschamps, Palestrante e CEO da Catarina Náutica de Itajaí.


As novas tecnologias em equipamentos eletrônicos, a compra compartilhada de embarcações, tintas e soluções para barcos e estruturas náuticas, além de sistemas fotovoltaicos, produtos sustentáveis e produtos para veleiros também foram abordados pelos palestrantes. “A certificação Bandeira Azul também foi um destaque, já que deixamos claro de que ela é possível até para pequenas estruturas náuticas”, reforçou Michele Castilho, diretora de Turismo e Eventos da entidade.


Por: Redação Mundo Mar

Imagens: Mundo Mar