top of page
Blue Ocean Elegant YouTube Channel Art (8).png

Catarinense vence Sul-Americano de Optimist 2022 no ICRJ



O Campeonato Sul-Americano Optimist 2022 foi concluído nesta sexta-feira (15) no Iate Clube do Rio de Janeiro com o Brasil dominando os três lugares do pódio.


O jovem atleta catarinense Arthur Back ficou com a medalha de ouro, seguido pela carioca Joana Freitas e por Breno Ramos, de Brasília. Entre os dez primeiros do evento sete foram brasileiros.


As provas começaram na segunda-feira (10) na Baía de Guanabara e a competição contou com 165 atletas mirins de 15 países do continente. Além dos primeiros colocados, a vela brasileira colocou 25 velejadores na Flotilha Ouro.


Outro resultado positivo da equipe brasileira foi a terceira colocação do Sul-Americano 2022 por equipes. O título ficou com o Peru e a prata com a Argentina.


''Estou muito feliz de chegar até aqui, porque foi uma caminhada muito difícil. Ser campeão brasileiro e sul-americano significa que valeu a pena todo meu esforço. Agora é tentar repetir isso mais vezes'', disse Arthur Back, de apenas 12 anos.


No feminino, 57 atletas mirins disputaram as regatas no ICRJ, vencidas por Joana Freitas. ''Essas conquistas valorizam todo o meu esforço e treinamento. O Sul-Americano foi uma competição difícil e acirrada''.


A CBVela - Confederação Brasileira de Vela comemorou o desempenho da nova geração da vela, formada por crianças e adolescentes de 7 a 15 anos. Para Marco Aurélio de Sá Ribeiro, presidente da entidade, o investimento na vela jovem é fundamental para o desenvolvimento da modalidade.


''O Optimist é uma embarcação de introdução à vela com milhares de participantes no mundo todo. No Brasil, os campeonatos de base levam mais de 200 atletas geralmente, sempre são um sucesso de público e apoiado por pais e treinadores. Por isso, clubes tradicionais da modalidade investem na formação de seus pupilos. Vemos resultados expressivos em campeonatos mundiais e continentais, como foi agora no Rio de Janeiro e no meio do ano na Turquia, com os pequenos do Brasil dando show'', contou Marco Aurélio de Sá Ribeiro.


A Confederação Brasileira de Vela está envolvida na formação dos futuros campeões da modalidade no país. O resultado inédito e muito promissor da vela jovem brasileira que mostra graças a parceria da CBVela, Optibra - Associação Brasileira da classe Optimist, Comitê Brasileiro de Clubes - CBC e da Secretaria Especial do Esporte e a Secretaria de Especial do Alto Rendimento - SNEAR do Ministério da Cidadania.


Os representantes do Sul-Americano de Optimist fizeram treinamentos no Núcleo de Base - NEBAR da CBVELA/SNEAR mediante ao convênio 92023/2021. Sede da Rio 2016 e de outros grandes eventos da vela, a Marina da Glória, na capital fluminense, recebeu as crianças e adolescentes em seções de atividades monitoradas por treinadores.


O projeto, que entrou em vigor em dezembro de 2021, pretende que os jovens atletas se aperfeiçoem na modalidade, com o propósito de levá-los ao alto-rendimento, incluindo participações em classes olímpicas e pan-americanas.


Link de resultados


Sobre a CBVela


A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).


A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.






Comments


bottom of page